Respirar, uma questão dimensional. Parte1

by

Olá a todos, há alguns dias atrás um amigo me pediu um algoritmo de uma pessoa acordando, então comecei a descrever os passos necessários (segundo o meu ponto de vista) para completar esta tarefa, após algumas instruções ele me interrompeu e disse que havia erros no meu “código”, curioso quis observar o “debug” dele.
Ele me disse que eu deveria ter adicionado uma instrução para respirar.
Logo retruquei: –E por acaso você necessita se concentrar e relembrar a si mesmo de que precisa respirar!? Pelo que sei o ato de respirar independe da vontade da pessoa, senão ao dormir morreríamos. Como argumento ele respondeu que não se trata de uma pessoa e sim de um algoritmo, por isso é preciso adicionar a instrução. Logo respondi que este nível de complexidade depende do projeto apresentado; ele me pediu um algoritmo descrevendo os passos necessários para UMA PESSOA acordar e NÃO UM ROBÔ!!! E mesmo se fosse um robô, por que iria precisar dessa instrução? Por acaso é um ANDROID!? E nisso volto a questão inicial: Qual a real dimensão do problema a ser resolvido? Em qual tipo de linguagem será escrito, de alto nível ou baixo nível?
O maior erro cometido por alguns desenvolvedores é não terem idéia do problema que terão de resolver, e não é do macroprocesso apenas que estou falando e sim do conceito “dividir para conquistar”.Por vezes observo casos onde os problemas não são divididos de forma equilibrada.
Continua…

Anúncios

Tags: ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: