RAID IX

by

Desempenho de RAID

Utilizando RAID por software (MD), a possibilidade de acrescentar velocidade e avaliar o desempenho depende muito da configuração que você está usando. Para isto, nesta seção, iremos analisar algumas destas configurações.

Desempenho no MD RAID-0 e no MD RAID-linear

Se o sistema é altamente carregado com muitas operações de E/S (entrada e saída), estatisticamente, algumas operações irão para um disco, e algumas para os outros discos. Assim, o desempenho irá melhorar em um único disco grande. A melhora real depende muito dos dados reais, do tamanho das stripes, e de outros fatores. Em um sistema com uma baixa utilização de E/S, o desempenho é igual ao de um único disco.

Desempenho de Leitura no MD RAID-1

O MD implementa balanceamento de leitura, isto é, o código RAID-1 irá alternar entre cada um (dois ou mais) dos discos no espelho, fazendo leituras alternadas para cada um. Em uma situação de baixa E/S, isto não poderá mudar o desempenho total: você terá que esperar por um disco para completar a leitura. Porém, com dois discos em um ambiente de alta E/S, isto poderia aumentar duas vezes o desempenho de leitura, desde que as leituras possam ser emitidas para cada um dos discos em paralelo. Para N discos no espelho, a melhora do desempenho pode ser de 2N.

Desempenho de Escrita no MD RAID-1

Deve-se esperar a escrita ocorrer para todos os discos no espelho. Isto porque uma cópia dos dados deve ser escrita para cada um dos discos no espelho. Assim, o desempenho será aproximadamente igual ao desempenho de escrita para um único disco.

Desempenho de Leitura no MD RAID-4/5

Estatisticamente, um bloco pode estar em qualquer uma das unidades de disco, e assim o desempenho de leitura do RAID-4/5 é um tanto parecido com o do RAID-0. Isto irá depender dos dados, do tamanho da stripe e da aplicação. Não será tão bom quanto o desempenho de leitura de um arranjo espelhado.

Desempenho de Escrita no MD RAID-4/5

Será no geral consideravelmente mais lento do que aquele para um único disco. Isto porque a paridade deve ser escrita em um disco, assim como os dados em outro. Entretanto, para processar a nova paridade, a paridade antiga e os dados antigos devem ser lidos primeiramente. Os dados antigos, os dados novos e a paridade antiga devem ser todos comparados juntos, através da operação lógica XOR, para determinar a nova paridade: isto requer consideráveis ciclos de CPU em adição aos numerosos acessos ao disco.

Anúncios

Tags: , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: