RAID parte IV

by

RAID-1

A forma mais simples de arranjo tolerante a falhas é o RAID-1. Baseado no conceito de espelhamento (mirroring), este arranjo consiste de vários grupos de dados armazenados em 2 ou mais dispositivos. Apesar de muitas implementações de RAID-1 envolverem dois grupos de dados (daí o termo espelho – mirror), três ou mais grupos podem ser criados se a alta confiabilidade for desejada.

Se ocorre uma falha em um disco de um arranjo RAID-1, leituras e gravações subseqüentes são direcionadas para o(s) disco(s) ainda em operação. Os dados então são reconstruídos em um disco de reposição (spare disk) usando dados do(s) disco(s) sobreviventes. O processo de reconstrução do espelho tem algum impacto sobre a performance de E/S do arranjo, pois todos os dados terão de ser lidos e copiados do(s) disco(s) intacto(s) para o disco de reposição (spare disk).

RAID-1 oferece alta disponibilidade de dados, porque no mínimo 2 grupos completos são armazenados. Conectando os discos primários e os discos espelhados em controladoras separadas, pode aumentar a tolerância a falhas pela eliminação da controladora como ponto único de falha.

Dentre os não híbridos, este nível tem o maior custo de armazenamento por requerer capacidade suficiente para armazenar no mínimo 2 grupos de dados. Este é melhor adaptado para servir pequenas base de dados ou sistemas de pequena escala que necessitem confiabilidade

Anúncios

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: